Nossa história

Subtítulo

1920 Nossa história
Começa aqui

Em 1920, nascia a Cruzada Nacional Contra a Tuberculose com o objetivo de contribuir com a erradicação da tuberculose infantil.

1985 Nossa história
Cruzada do Menor

Após o cumprimento da sua missão original, reinventou-se e, de 1985 a 1994, passou a atender crianças que viviam nas ruas de Petrópolis e do Rio de Janeiro, sendo rebatizada para Cruzada do Menor.

1993 Nossa história
Chacina da Candelária

O massacre das Crianças da Candelária, em 1993, levou a Cruzada do Menor a iniciar uma profunda reflexão sobre a efetividade do trabalho realizado. Diante dessa análise, elaborou e implantou um novo olhar pedagógico dirigido para a construção de um projeto social voltado para crianças, adolescentes, jovens e idosos. Dada a expertise na gestão empresarial dos instituidores, inicia-se neste momento um processo de gestão de organizações sociais, que permitiu a expansão de suas atividades para outras localidades dentro do Estado do Rio de Janeiro. Com a missão reformulada, a Instituição adotou o nome fantasia REDE CRUZADA.

2000 Nossa história
Rede Cruzada

Nos anos 2000, passou a investir prioritariamente na Educação Infantil Gratuita, pois é na primeira infância que o cérebro apresenta maior potencial para fazer conexões que facilitem o aprendizado. Assim possibilitando a formação de cidadãos críticos, atuantes, autônomos, que cultivem valores baseados na solidariedade e no bem coletivo, propiciando para cada um a descoberta de seus potenciais, valorizando-os em sua singularidade. Em 2016, a ONG consolidou o “Jeito de ser Cruzada”, através de um acolhimento humanizado, com a inclusão ativa da família em nossas atividades e apostando na capacidade do indivíduo de crescer e se desenvolver sendo o protagonista de sua transformação.

2020 Nossa história
COVID-19

Em 2020, frente ao contexto e desafios que vieram com a pandemia do COVID-19, a instituição rapidamente desenvolveu ferramentas para dar continuidade ao trabalho de forma remota e manter os planos de desenvolvimento de seus colaboradores. Temos a certeza de que para transformar a sociedade, precisamos transformar também os agentes de transformação. Estamos fortalecendo o trabalho do contraturno com uma proposta pedagógica que visa o desenvolvimento pleno de crianças e adolescentes, levando em conta as dimensões cognitiva, emocional, social e motora. Acreditamos que esse é o caminho para proporcionar aos jovens a oportunidade de colocar todo seu potencial a favor de suas escolhas de vida e do bem coletivo. 

Encerramos o primeiro centenário cheios de orgulho da história e de tudo que foi construído e com a certeza de que ainda há muito a se fazer. Os planos para os próximos anos são grandes e ousados.  Estamos atentos às necessidades que surgem nesse novo mundo pós pandemia e como a Rede Cruzada pode contribuir de maneira significativa para a transformação da sociedade.